Buscar

Aromaterapia e COVID-19: óleos essenciais podem ser úteis neste momento? (bônus: +50 artigos cient.)

Atualizado: 24 de mar. de 2020



SOBRE ÓLEOS ESSENCIAIS IMUNOESTIMULANTES E ANTIVIRAIS

Não faltam artigos científicos. De todos os tipos, tamanhos, métodos, países, datas... Basta procurar. Quem diz que óleos essenciais não possuem evidências científicas que sustentem seus usos simplesmente nunca estudou essas substâncias. Desconfie da credibilidade de qualquer profissional que afirme não haver fundamentação científica na prática da Aromaterapia.


Dito isso, destacamos aqui por seus nomes populares os seguintes OEs: Alecrim (cineol), Manuka, Melaleuca, Laranja doce, Limão, Louro, Orégano, Tomilho (timol), Eucalipto globulus e radiata, Canela casca e folhas, Cravo botão e folhas, Pinheiro sylvestre, Hortelã-verde.


Estes óleos essenciais são amplamente conhecidos por sua capacidade de estimular a resposta imune. Por exemplo: Eucalipto induz a ativação funcional e morfológica de macrófagos, as moléculas Carvona e D-Limoneno podem aumentar o número total de glóbulos brancos e estimular a produção de anticorpos no baço e medula óssea, o Orégano estimula algumas células imunes, como CD4 e CD8... Estes são apenas alguns exemplos, existem muitas formas de os OEs estimularem nossas defesas naturais.


Além de imunoestimulantes, os OEs carregam moléculas com poderes antivirais, bactericidas, anti-inflamatórios, dentre outros, que atuam oferecendo numerosos benefícios a quem os utiliza para uma recuperação da saúde.


Neste momento em que este post foi escrito, o vírus COVID-19 representa uma das maiores ameaças à saúde da população mundial, pela rápida velocidade com que lota as emergências dos hospitais.


CORONA VÍRUS É COISA SÉRIA!


Antes de prosseguirmos, cuidado ao subestimar esse vírus, pois ele tem se apresentado um desafio mortal para o mundo. Você quer saber se existe alguma forma REAL, RESPONSÁVEL, de a Aromaterapia ajudar nesse momento? Sim, existe, mas novamente alertamos: cuidado!


Selecionamos alguns estudos interessantes (+de 50!!!) que dão suporte à possibilidade de certos componentes moleculares naturais ajudarem neste momento, todavia, que fique claro, este conteúdo NÃO É PARA INDICAR USO NEM FORMULAR TRATAMENTO!


Nosso intuito é colaborar com PESQUISAS sobre SARS/COVID19 e certas plantas que podem ser úteis em algumas situações.


O COVID19 chegou preocupando todo mundo e com razão, é uma doença de se espalha fácil, rapidamente, e mata quem estiver com a saúde frágil, especialmente por mandar todo mundo para a intubação de uma só vez.


Essa é a 7ª variação conhecida do corona e é bastante agressiva, bem mais que as anteriores, registradas especialmente em 2002 e 2012. Das 6 variações conhecidas até então, 4 são relacionadas a uma gripe comum e 2 a condições bem mais graves, conhecidas por SARS e MERS. Essa nova mutação da SARS (COVID-19) já levou a óbito mais de 15.000 pessoas até agora (enquanto a versão anterior, apesar de mais agressiva, matou por volta de 1000 pessoas).


GRUPOS DE RISCO: Na Itália aparentemente (nada conclusivo) o uso de Ibuprofeno e outros anti-inflamatórios não-esteroides por idosos pode ter levado a quadros infecciosos piores, uma vez que a proteína S da "coroa" do COVID19 se liga à enzima ACE2 (ou ECA2). Foi formulada, em estudo publicado na renomada revista LANCET, a hipótese de que uma maior disponibilidade dessa enzima facilitaria a entrada do vírus, aumentando a carga viral à qual uma pessoa é exposta, o que poderia levar a quadros mais graves das infecções que o corona provoca.


O Ibuprofeno inibe a enzima ACE, mas não inibe a ACE2, de forma que, ao inibir a ACE, uma maior quantidade de ACE2 fica disponível. É possível que pacientes diabéticos, hipertensos, entre outros grupos que fazem uso de anti-inflamatórios não-esteroides na Itália tenham desenvolvido casos mais graves com o corona.


MAS E A AROMATERAPIA?


Na Aromaterapia, temos alguns óleos que podem ser utilizados como apoio terapêutico, uma vez que não há ainda comprovação científica de sua atuação específica contra essa variedade do Corona.


Como podem ajudar então os OEs? E quais podem?


O Corona, em complicações, leva a quadros de pneumonia, por exemplo, de origem bacteriana. Existem comprovações do poder bactericida de diversos óleos essenciais, mas vamos indicar aqui o Orégano (ou Tomilho) por ser um POTENTE bactericida de relativa toxicidade. Além de bactericida, ele é antiviral, o que o torna versátil nesses tempos.


O OE de Orégano foi testado em uma universidade na Malasia contra viroses semelhantes à gripe e se saiu bem. A Universidade do Arizona, nos EUA, testou um spray com OE de orégano em superfícies contaminadas por norovirus (semelhante a gripe) e o spray eliminou o vírus em 15 minutos (o COVID19 pode viver até 3 dias em superfícies plásticas ou de inox).


Influenza e SARS-corona compartilham 2 proteases: TMPRSS2 e HAT. Elas são responsáveis por ativar o espalhamento infeccioso do vírus. Assim, é possível (veja bem como dissemos isso, É POSSÍVEL), que alguns OEs conhecidamente antivirais, que são conhecidamente eficazes contra vírus Influenza tipo A, ajudem neste momento.


Especialmente agora que estamos entrando no outono e o clima começará a secar, ressecando as vias aéreas superiores e agredindo os pulmões, provocando febres, inflamações, tosses secas, dentre outros sintomas, o cenário da luta contra o corona vírus pode enfrentar uma certa dificuldade, pela quantidade de pessoas que podem adoecer também em virtude da sazonalidade.


Eita... Mas se é tão sério isso, como um/a aromaterapeuta pode ajudar nesse momento?


Orientando. Muita calma, paciência para filtrar informações, cuidado com notícias de fontes duvidosas, cuidado com promessas de cura. O momento é de ficar em casa, evitar multidões, cuidar bem da própria saúde, tomar alguns minutos de sol se possível em casa, beber água, comer bem.


Existem muitas formas de a Aromaterapia ajudar. Em uma situação crítica como essa, na qual ainda não há evidências que suportem administração de algum fármaco específico, são bem-vindas alternativas conhecidamente antivirais e que reforcem as defesas do corpo, concorda? Então, vamos pesquisar?


Temos à disposição no Brasil OEs anti-hipertensivos, antitussígenos, febrífugos, que estimulam as defesas do organismo, que eliminam bactérias, antivirais, anti-inflamatórios... Muitas propriedades que podem ser úteis, mas que também podem ser problemáticas nas mãos erradas.


Por favor, NÃO FAÇA INDICAÇÕES DE USO e também NÃO UTILIZE nunca um óleo essencial sem conhecimento adequado ou sem consultar um/a aromaterapeuta de confiança. Sim, existem usos seguros, mas também existem usos tóxicos, e quem entende disso é quem ESTUDA AROMATERAPIA a fundo.


Temos em nosso acervo próprio numerosos estudos interessantes sobre plantas que podem ser úteis contra bactérias, vírus e, inclusive, contra variedades de SARS coronavírus, mas a maioria dos artigos cita plantas muito incomuns por aqui no Brasil. Uma das plantas mais acessíveis e que mais nos surpreendeu nas buscas foi o alcaçuz (Glycyrrhiza glabra).


Alcaçuz é uma raiz doce bastante conhecida da Medicina Tradicional Chinesa. Um de seus componentes, o ácido glycyrrhizinico, mostrou atividade significativa contra o Corona!


Nós vamos deixar aqui embaixo uma lista de artigos sérios publicados (inclusive pela LANCET) mencionando o poder antiviral do extrato de alcaçuz contra SARS-corona.


VAMOS LÁ, ALQUIMISTA! PEGUE SEUS LIVROS, REÚNA INFORMAÇÕES PRECIOSAS.


Combinar um spray com álcool 70% OE de orégano (ou OEs ricos nas moléculas timol, carvacrol, eugenol ou em álcoois terpênicos, como terpinen-4-ol) para limpeza de superfícies, água e sabão (mais alcalino) para higienizar as mãos, um OE suave que ajude contra inflamações, alergias e tosse, como a camomila azul, e um extrato artesanal de alcaçuz estão entre algumas das melhores medidas de defesa que podemos tomar além de seguir as recomendações das autoridades de saúde.


Cuidado, NÃO ESTAMOS FALANDO EM CURAR COVID-19 e sim que é possível que, para certos sintomas, os OEs estejam entre algumas das melhores soluções para quem deles pode fazer uso nesta quarentena.


A quarentena, todo o stress, são muitas as situações que também nos afetam a saúde, para além do próprio vírus. Neste sentido, os óleos essenciais podem ajudar, também, como apoio terapêutico, oferecendo relaxamento, redução de cortisol, agindo a favor do equilíbrio homeostático do organismo, melhorando a resposta imune etc.


Escolha sua paisagem, inale. Permita que o aroma das antigas e sábias plantas das paisagens do mundo encontrem suas células, seu terreno, e te nutram. Acalme-se, isso, esse momento no tempo, também passa. Até lá, vamos estudar?


Queremos deixar claro que existem dezenas de milhares de artigos científicos analisando a eficácia dos óleos essenciais e essa é uma pesquisa que todxs deveriam fazer, dada a riqueza das informações sobre essas tão diminutas e poderosas partículas que a vida das plantas produz e seus encantamentos. Aqui, deixamos apenas algumas indicações com os links DOI clicáveis, um aperitivo para quem gosta de ler...


Chegou o momento da nossa lista de estudos. Clique, salve, busque mais, compartilhe. Conhecimento é nossa melhor chance, sempre.


ARTIGOS SOBRE O PODER ANTI-INFLAMATÓRIO, IMUNOESTIMULANTE, VIRICIDA E BACTERICIDA DE DIVERSOS ÓLEOS ESSENCIAIS:


A comparison of the antibacterial efficacies of essential oils against oral pathogens. Oral Microbiology and Immunology, 19: 61-64. https://doi.org/10.1046/j.0902-0055.2003.00111.x


A pneumonia outbreak associated with a new coronavirus of probable bat origin. Nature 579, 270–273 (2020). https://doi.org/10.1038/s41586-020-2012-7


Analgesic and anti-inflammatory effects of essential oils of Eucalyptus. Journal of Ethnopharmacology, 89(2-3), 277–283. https://doi.org/10.1016/j.jep.2003.09.007


Antibacterial activity of essential oils from Eucalyptus and of selected components against multidrug-resistant bacterial pathogens, Pharmaceutical Biology, 49:9, 893-899, https://doi.org/10.3109/13880209.2011.553625


Anti-inflammatory activity of 1.8-cineol (eucalyptol) in bronchial asthma: a double-blind placebo-controlled trial. Respiratory Medicine Journal, Vol.97 (2003) 250 -256. https://doi.org/10.1053/rmed.2003.1432


Anti-influenza virus activity of essential oils and vapors. American Journal of Essential Oils and Natural Products. 2014;2(1):47-53


Antimicrobial Activities of Cinnamon Oil and Cinnamaldehyde from the Chinese Medicinal Herb Cinnamomum cassia Blume. The American Journal of Chinese Medicine, 34(03), 511–522. https://doi.org/10.1142/s0192415x06004041


Antimicrobial Properties of Plant Essential Oils against Human Pathogens and Their Mode of Action: An Updated Review. Evidence-Based Complementary and Alternative Medicine, 2016, 1–21.