Buscar

Como nosso corpo responde às moléculas voláteis?


Uma revisão de literatura realizada por uma pesquisadora da Universidade de Brown, uma das melhores do mundo, publicou um trabalho onde ela aborda os efeitos das moléculas voláteis dos óleos essenciais no humor, fisiologia e comportamento. Para explicar esses efeitos, mecanismos farmacológicos e psicológicos são explorados baseado em outros trabalhos publicados na área.

A hipótese farmacológica propõe que os efeitos de vários aromas no humor, fisiologia e comportamento são devidos à capacidade direta e intrínseca do odor de interagir e afetar o sistema nervoso autônomo/sistema nervoso central e/ou sistemas endócrinos.

A variação negativa contingente (CNV), ou seja, uma resposta ao estímulo de alerta e execução relacionada a expectativa de uma determinada tarefa, é uma métrica central usada na pesquisa de EEG (Eletroencefalograma). Diminuições na amplitude de CNV indicam um efeito sedativo e aumentos na amplitude de CNV indicam um efeito estimulador.

A hipótese psicológica propõe que os odores exercem seus efeitos por meio do aprendizado emocional, percepção consciente e crença/expectativa. As respostas aos odores são aprendidas por meio da associação com experiências emocionais e os odores, assumem as propriedades das emoções associadas e exercem os próprios efeitos emocionais, cognitivos, comportamentais e fisiológicos.

Emoções despertadas por odores agradáveis e desagradáveis afetam os correlatos fisiológicos da emoção. Por exemplo, um odor que desencadeou ansiedade provoca mudanças eletrodérmicas que eram consistentes com o medo, mas apenas entre os participantes que tinham uma associação de medo com o cheiro específico. Os efeitos fisiológicos produzidos por odores são também sequelas fisiológicas das respostas psicológico-emocionais eliciadas pelo odor e são esperados devido às interações mente-corpo.

Já conhecia como as moléculas podem agir no nosso organismo e fazer parte da nossa vida através da nossa memória olfativa?

SOMOS GRATOS PELA VISITA!

Referência: Herz, R.S. Aromatherapy facts and fictions: A sceintif analysis of olfactory effects on mood, physiology and behavior. International Journal of Neuroscience, vol. 110, p. 263-290, 2009.

Disponível em: https://doi.org/10.1080/00207450802333953

Texto escrito por: Jessica C. Bergmann – Aromaterapeuta, Bióloga, Professora e Criadora de Conteúdo da Apotecários da Floresta, Proprietária da @ser.elementar

#apotecariosdafloresta #aromaterapia #aromatologia #oleosessenciais #medicinanatural #plantasmedicinais

11 visualizações
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
  • WhatsApp

contato @apotecariosdafloresta.com