Buscar

É possível tratar infecções por bactérias multirresistentes com óleo essencial?



Você já ouviu falar naquelas bactérias resistentes a antibióticos? Pois acredite, existe estudo científico¹ que demonstra que o óleo essencial do fruto do eucalipto pode ajudar a combater estas bactérias.


O O.E. de Eucalypto globulus (Myrtaceae), extraído por destilação das folhas da planta, é a principal fonte de óleo de eucalipto no mundo, sendo utilizado como anti-séptico, para aliviar os sintomas de tosse, resfriado, dor de garganta e outras infecções.


O que quase ninguém sabe, é que também é possível obter óleo essencial dos frutos de E. glóbulos, sendo que a propriedade deste óleo foi pouco investigada.


Um estudo realizado na Universidade de Heidelberg (uma das mais bem conceituadas do mundo), na Alemanha, examinou a atividade antimicrobiana do óleo do fruto de Eucalyptus globulus e dos óleos de folhas de E. globulus, E. radiata, e E. citriodora contra bactérias multirresistentes. Além disso, este estudo caracterizou os óleos e estabeleceu uma relação entre a composição química e as propriedades antimicrobianas correspondentes.


A composição química dos óleos foi analisada por cromatografia gás-líquido e espectrometria de massa (GLC-MS). Os óleos e componentes principais isolados dos óleos foram testados contra bactérias multirresistentes utilizando o método de microdiluição em caldo.


Na análise cromatográfica, a molécula aromadendreno foi predominante no O.E. do fruto de E.globulus; o citronelal e citronelolno O.E. de E. citriodora e a molécula 1,8 cineol mais abundante no O.E. da folha do E.globulus e E. radiata.


Dentre o grupo de bactérias gram positivas testadas, foi observado uma maior ação antimicrobiana do óleo essencial do fruto do E. globulus, em específico contra a bactéria Staphylococcus aureus resistente ao antibiótico meticilina. Em segundo lugar foi o O.E. de E. citriodora e com menor atividade os óleos de E. radiata e de folhas do E.globulus.


Nos testes realizados contra bactérias gram negativas multirresistentes, todos os óleos foram pouco ativos. No teste com os compostos isolados, o aromadendreno foi o composto mais ativo, seguido pelo citronelol, citronelal e 1,8-cineol.


Esta aí, comprovado mais uma vez a importância de estudar e entender a capacidade de ação dos óleos essenciais!!!


E você, já tinha ouvido falar neste superpoder do óleo essencial de eucalipto?


Somos gratos pela visita!


Espero que tenha gostado da leitura! Bons estudos.


¹ Mulyaningsih, S.; Sporer, F.; Reichling, J.; Wink, M. Antibacterial activity of essential oils from Eucalyptus and of selected components against multidrug-resistant bacterial pathogens. Pharmaceutical Biology. Vol.49, n.9, p.893-899, 2011. Disponível em https://doi.org/10.3109/13880209.2011.553625


Texto escrito por: Jessica C. Bergmann – Aromaterapeuta, Bióloga, Criadora de Conteúdo da Apotecários da Floresta.

25 visualizações