Buscar

Onde as plantas armazenam seus aromas?


Você já parou pra pensar onde moléculas voláteis ficam armazenadas nas plantas?

A maioria dos monoterpenos e sesquiterpenos produzidos pelas plantas ficam em diferentes tecidos secretores que são liberados em grandes quantidades assim que essas estruturas são rompidas pela alimentação de herbívoros ou rupturas na superfície das plantas. Esses tecidos podem ser tricomas glandulares, dutos e cavidades secretoras, células secretoras ou ainda produzir néctar extrafloral, como veremos a seguir.

Os tricomas glandulares são pequenas bolsinhas localizadas na superfície da folha das plantas e podem ser encontradas nas folhas de muitas plantas (ex. alecrim, hortelã, camomila, gerânios, etc.). Em muitos casos são acumulados dentro da camada cuticular, mas fora da parede celular da planta. São elas que se quebram quando friccionamos as folhas e sentimos então o aroma.

Outras estruturas são os dutos e cavidades secretoras, menos visíveis que ficam nos espaços intercelulares (entre as células) e são revestidos por um epitélio de células secretoras. Os dutos resinosos estão muito presentes na família dos pinheiros, estando presente em toda a extensão da planta, das folhas as raízes e são uma arma química contra-ataque de herbívoro e patógenos.

As cavidades secretoras são muito presentes na casca de frutos cítricos, onde a compressão das cascas força a secreção a sair e a consequente liberação de compostos no meio ambiente. Isso ocorre quando, por exemplo, descascamos uma mexerica.

Células secretoras são encontradas em raízes, como no Vetiver, que acumulam as moléculas em bolsas, fora da endoderme das raízes. Já nas flores, essas células ocorrem na forma de pequenas gotículas no citoplasma das células epidérmicas. Essas estruturas não armazenam as moléculas, mas a liberam no ar.

Algumas plantas, como a Acácia da América Central liberam o que se chama de néctar extrafloral. Essa resina altamente aromática atrai e nutre formigas que defendem a planta contra herbívoros, terceirizando, portanto, a defesa da planta. O feijão-de-lima é outra planta que secreta néctar extrafloral para atrair formigas. Quando a planta é danificada, há a liberação de moléculas voláteis e uma indução de néctar extrafloral em plantas vizinhas ou mesmo em folhas não danificadas do mesmo broto.

Quem por aí tem o costume de sair cheirando as plantas para sentir seu aroma?

SOMOS GRATOS PELA VISITA!

Referência: Maffei, M.E. Sites of synthesis, biochemistry and functional role of plant volatiles. South African Journal of Botany, vol. 76, p. 612-631, 2010.

Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.sajb2010.03.003


Texto escrito por: Jessica C. Bergmann – Aromaterapeuta, Bióloga, Professora e Criadora de Conteúdo da Apotecários da Floresta, Proprietária da #ser.elementar

#apotecariosdafloresta #aromaterapia #aromatologia #oleosessenciais #medicinanatural #plantasmedicinais

16 visualizações
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
  • WhatsApp

contato @apotecariosdafloresta.com