Buscar

Você já ouviu falar na molécula “Salicilato de Metila”?


O salicilato de metila, ou 2-hidroxibenzoato de metila é um fenol sintetizado a partir do ácido salicílico e foi inicialmente extraído de plantas como a Gautheria procumbens (Galtéria - Wintergreen) e Betula lenta (Bétula-doce). Nestas plantas, é encontrado como molécula majoritária, podendo compor 99.5% da composição do óleo essencial.

Nos vegetais, o salicilato de metila ja foi estudado atuando como hormônio vegetal bloqueando a ação do etileno, um hormônio de amadurecimento e possui um papel importante nos estresses bióticos e abióticos, atuando como um sinal para desencadear uma resposta oxidativa, necessária para ativar a expressão gênica nas respostas ao estresse da planta.

Em 1843, o salicilato de metila foi descoberto pelos químicos Auguste Cahours, francês, e pelo norte-americano William Proctor, a partir da extração das folhas da gaultéria.

A molécula Salicilato de Metila já compõe uma variedade de medicamentos por apresentar ações analgésicas e anti-inflamatórias, como no emplastro Salonpas e o Gelol. É amplamente utilizado no alívio de dores musculares, dores reumáticas, mialgia, nevralgia e torcicolo.

Após absorvido na epiderme, o salicilato de metila é metabolizado na derme e em outros tecidos subcutâneos através de reações de hidrólise, formando salicilato, que atua como inibidor da enzima ciclooxigenase-2, sabidamente envolvida em processos inflamatórios e de analgelsia.

Apesar de possuir importantes ações farmacológicas, JAMAIS pode ser ingerido. Para dar uma idéia, 5 mL de OE de Wintergreen é equivalente a 7000 mg de salicilato, ou 21.7 comprimidos de aspirina. Quando ingerido, o salicilato de metila é rapidamente absorvido pelo trato gastrointestinal e hidrolisado em salicilato livre. Em duas horas, a pessoa estará sentindo náusea, vomito e ocorrerá uma depressão do Sistema Nervoso Central podendo causar convulsões e parada cardiorrespiratória.

A inalação desse composto pode causar os mesmos efeitos sistêmicos, bem como pneumonite química ou edema pulmonar. A exposição crônica, pode levar ao aparecimento de distúrbios metabólicos, além de dano hepático e/ou renal.

Você já sabia dessa informação extremamente importante em relação e esses óleos essenciais? Parece que um “cheirinho” pode causar um estrago grande!!! Curta, comente e por favor, compartilhe com todos que utilizam OE. Quer saber mais? Acesse os artigos ou salve o post para ler depois!!!

SOMOS GRATOS PELA VISITA!

Referências: Chan, T. Potential dangers from topical preparations containing methyl salicylate. Human & Experimental Toxicology, n.15, p.747-750, 1996.

Disponível em: https://doi.org/10.1177/096032719601500905

- Seixas, B.V.; Urmenyi, F.G.G. Salicilato de metila. Site: Química nova interativa. Disponível em: http://qnint.sbq.org.br

- Li, N.; Han, X.; Feng, D.; Yuan, D.; Huang, L. Signaling crosstalk between salicylic acid and ethylene/jasmonate in plant defense: do we understand what they are whispering? International Journal of Molecular Science, vol.20, n. 671.

Disponível em: https://doi.org/10.3390/ijms20030671

Texto escrito por: Jessica C. Bergmann – Aromaterapeuta, Bióloga, Professora e Criadora de Conteúdo da Apotecários da Floresta, Proprietária da @ser.elementar

#apotecariosdafloresta #aromaterapia #aromatologia #oleosessenciais #medicinanatural #plantasmedicinais

5 visualizações
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
  • WhatsApp

contato @apotecariosdafloresta.com